Rodado entre os anos de 2007 a 2010, Nos Tempos da São Bento é um documentário que busca a memória coletiva do hip-hop. Um dos intuitos é resgatar a memória daqueles que fizeram a História do Hip-Hop, ocupando por vários anos o espaço do Metrô São Bento, no centro da cidade de São Paulo. Minuciosa, a estrutura discursiva nos leva ao conflito com o esquecimento; o ato social de se apagar fatos, pessoas e grupos da história. É justamente este conflito, apresentado através do exercício da narrativa, que se transforma em ação dramática, onde a personagem principal é a memória coletiva.

domingo, 1 de novembro de 2009

Resgate


Não se pode negar, qualquer pessoa que se diz envolvido diretamente ou indiretamente com a cultura Hip-Hop já ouviu falar do Metro São Bento. Localizado no centro e de uma das maiores metrópoles da América Latina e inaugurado no ano de 1975, por muito anos o seu mezanino foi ocupado por B.boys, poppers, Lockers, dj's, mc's, grafiteiros e curiosos que, de 1984 até a virada do milênio fizeram da Estação São Bento o principal ponto de encontro e uma grande central de troca de informações.
Quando falamos sobre registro histórico, não podemos deixar de lado o valor da memória. Tratando-se de Hip-Hop, naõ podemos afirmar que sua história se faz com poucos nomes, ainda mais sendo uma cultura multifacetada que prioriza a ação do sujeito tornando o indivíduo protagonista. Mais do que dar "nomes aos bois", como diz o ditado popular, nosso intuito é mostrar a pluralidade de vivências e experiências compartilhadas pelos sujeitos que dançaram, cantaram, desenharam e amaram no referido espaço. Caso você tenha sido um deles, entre em contato conosco o mais rápido possível e compartilhe sua experiência. O Hip-Hop agradeçe.

Guilherme Botelho (Dj Guinho)
Historiador

Obs: Foto de Cassimano. Agradecimento: Casa do Hip-Hop de Diadema.

3 comentários:

  1. SE DEUS É POR VC,,,QUEM SERA CONTRA TI..(JSL)

    ResponderExcluir
  2. É..... galera isso talvez para muitas
    pessoas q não participaram ou sentiram na pele
    não tem tanta importância.
    Mais so quem viu e vivenciou toda essa belissima história de arte cultura e lazer.
    sabe dar e deu muito valor aquilo q nos uni e unirá por muitos anos pela frente.
    abraços. (b.boy sonek) (BSC e DDR).

    ResponderExcluir
  3. faltou o moises do jabaquara breakers

    ResponderExcluir